domingo, 4 de setembro de 2011

A cor


(O texto abaixo sobre a cor são fragmentos extraídos dos livros: Artes: artes visuais, música, teatro de Jussara Magrin e Arte hoje de Gabriela Brioschi, veja na bibliografia no fim da postagem como adquirir estes livros)



Você sabia que foram os gregos os primeiros a preocupar-se com o estudo das cores? Mas também sabemos que os homens pré-históricos já se preocupavam em colorir seus desenhos nas cavernas (pinturas rupestres) e, para isso, copiavam as cores da natureza.

O mundo que nos cerca é colorido. Observe a natureza, a cor está em toda parte e de muitas formas: no mar, no céu, na terra, no sol, nas florestas, nos animais, nos pássaros e nas flores. Que linda é a natureza, tão colorida! Se você não pode, neste momento, olhar a natureza, observe as coisas que o cercam. Observe como a roupa das pessoas é colorida, os objetos de cozinha, os objetos de decoração, os meios de comunicação, as fotografias, a nossa escova de dente! Que bom que as coisas têm cor, pois isso torna a vida mais alegre, não é mesmo?

Mas de onde vêm as cores?
Só conseguimos enxergar as cores por causa da luz.
Você sabia que sem a luz não veríamos nenhuma delas?
A luz do sol, que percebemos como branca, é na verdade composta por sete cores: as cores do arco-íris, aquele que vemos no céu quando há sol e chuva ao mesmo tempo. Quando a luz do sol ilumina uma flor vermelha, significa que esta flor tem pigmentação vermelha. Isso quer dizer que a superfície dela absorve todas as outras cores da luz do sol, transforma-as em calor e reflete para os nossos olhos só a luz vermelha. Quer ver como isso é verdade? O preto absorve todas as sete cores e transforma-as em calor. Isso quer dizer que quando saímos com uma roupa preta em um dia de sol, sentimos muito calor! A cor branca reflete toda luz.

Foi Isaac Newton (1642-1727), um cientista inglês, quem descobriu isso tudo, quando decompôs a luz do sol com um prisma de cristal. Newton se preocupou com o estudo da luz, veja abaixo alguns de suas experiências:

Vídeo: Experiência do disco de Newton

Vídeo: Experiência do prisma que fragmenta a luz branca




Atividade – DISCO DE NEWTON.

Nesta atividade vamos fazer a experiência do disco de Newton. Para isso você vai usar um compasso, um transferidor ou até mesmo um disco de CD como utilitário pra fazer o desenho de um círculo. Você deverá dividir esse círculo em sete partes iguais e colorir as partes com as cores bem semelhantes a do arco-irís. Depois de pronto, corte o círculo e use um lápis no centro do disco para ajudar a girá-lo. Você verá que cor vai surgir dessa experiência.

clique na imagem para ampliá-la



As sensações das cores

As cores nos causam sensações e podem influenciar nossas emoções, nosso organismo e até nosso humor. Muitos estudiosos pesquisaram como isso acontece.

Não é difícil de perceber.

O vermelho representa o fogo e o sangue, transmite dinamismo e sensação de violência e paixão; por outro lado, o azul representa o céu, a imensidão, a calma, a tranqüilidade. É uma das cores mais escolhidas universalmente. Geralmente revela introversão e sensibilidade.


Podemos dizer que as primeiras cores, de que se tem notícia, são as da natureza, pois cada elemento que a compõe já surge com a cor que o caracteriza. Veja como as flores são coloridas e belas, assim como os animais. Observe uma arara, ela é linda, toda colorida e nenhuma pessoa é responsável por isso, não foi lá colori-la, ela já nasceu assim, pois é um elemento que faz parte do milagre da natureza.

Além de considerarmos as cores naturais, vamos classificá-las.


Podemos classificar as CORES PIGMENTO em:

1 - Cores primárias

Também chamadas cores puras, pois não precisam da mistura de outras cores para se formarem.   
         
São elas: Amarelo , Magenta (Vermelho) e Ciano (Azul).


OBS.: A cor magenta é como se fosse um rosa bem forte (clique no link para ver), como não encontramos essa cor na caixa de lápis de cor de 12 cores usada pelos alunos na escola, vamos estudar as cores com o uso do vermelho claro.

2 - Cores secundárias

Surgem da mistura das cores primárias.

 São elas: Laranja , Verde e Roxo.


LARANJA: Amarelo + Vermelho.
VERDE: Amarelo + Azul.
ROXO: Azul + Vermelho.

3 - Cores terciárias

Surgem da mistura de cores primárias com cores secundárias. Você vai misturar duas cores para conseguir uma terceira cor. Então, a cor que tiver mais quantidade na mistura feita puxará o seu nome. Veja o exemplo:



4 - Cores quaternárias

Surgem da mistura de duas cores secundárias.

São elas: Ardósia, Castanho, e Citrino.


ARDÓSIA: Verde + Roxo.
CASTANHO: Laranja + Roxo.
CITRINO: Laranja + Verde.

5 - Cores neutras

Caracterizam-se pela não predominância de tonalidades quentes ou frias.

São elas: Preto, Branco e a junção das duas que é o Cinza (Preto + Branco).


Além delas, consideramos como cores neutras os tons pastéis: bege, marrom e suas nuanças e matizes.

Atividade – DESENHO COM CORES NEUTRAS.

Crie um desenho figurativo com o tema sugerido pelo professor e pinte-o usando somente cores neutras e suas tonalidades. Capriche!


6 - Cores quentes

As cores quentes transmitem-nos energia e calor, pois nos lembram o sol e o fogo. São cores alegres que têm poder de aproximar as imagens e faze-las parecer maiores do que são. São elas: Amarelo, Laranja e Vermelho com todas as nuances dessas cores.



Atividade – DESENHO COM CORES QUENTES.

Crie um desenho figurativo com o tema sugerido pelo professor e pinte-o com a predominâcia de cores em tonalidades quentes. Capriche!


7 - Cores frias

As cores frias transmitem-nos calma, tranqüilidade e tristeza, pois nos lembram água, mar vegetais, florestas. Têm o poder de afastar imagens e faze-las parecer menores. São elas: Verde, Azul e Roxo e todas as suas nuances.



Atividade – DESENHO COM CORES FRIAS.

Crie um desenho figurativo com o tema sugerido pelo professor e pinte-o com  a predominâcia de cores em tonalidades frias. Capriche!


8 – Monocromia

( Mono = Uma; Cromo = Cor; uma cor. )

Monocromia é a variação tonal das nuances e matizes de uma determinada cor.

Nuanças ou matizes são graduações quase imperceptíveis de uma cor, Aplicam-se a todas elas, pois dar-lhes sobretons, como, por exemplo: vermelho + branco = cor-de-rosa ou vermelho + preto = bordô.




Atividade – COLORINDO COM MONOCROMIA.

Crie um desenho figurativo com o tema sugerido pelo professor. Escolha apenas uma cor (exceto cores neutras, pois já foi realizado um exercício com estas cores). Pinte o desenho  apenas com a varial tonal da cor que você escolheu.

Exemplo com cor azul: pode-se usar o azul, azul claro, azul escuro ou outras cores que tendem para o azulado. pode-se acrescentar preto ou branco para alterar a tonalidade da cor escolhida.

Capriche!


9 - Policromia

( Poli = Muitos; Cromo = Cor; muitas cores. )

Policromia é o emprego de variadas cores com ou sem ordem estabelecida. Causando um belo impacto visual.


clique no link e veja mais imagens bem interessantes:


10 - Cores análogas e
complementares

Para compreender melhor as cores análogas e complementares é necessário observar o círculo cromático onde são dispostas as cores primárias, secundárias e terciárias.

As cores análogas são cores vizinhas no círculo cromático. Exemplo: A cor Laranja é análoga do Amarelo e do Vermelho.

As cores complementares são aquelas que apresentam o mais forte contraste quando estão lado a lado. Para encontrá-las basta olhar para o círculo, aquela que estiver oposta à cor desejada é sua cor complementar. Exemplo: A cor complementar do Laranja é a cor Azul Violetado, pois ela se encontra ao oposto ao circulo cromático.



Vídeo: Aula sobre a teoria da cor

Vídeo: Jogo que explica a teoria da cor






Atividade – COLORINDO O CÍRCULO CROMÁTICO.
 
Pinte com lápis de cor, lápis aquarela ou tinta guache os espaços abaixo de acordo com as cores pedidas no círculo cromático.


OBS: AS CORES PRIMÁRIAS SÃO MAGENTA, AZUL CIANO E AMARELO.
ESTE EXERCÍCIO USA A COR VERMELHA EM VEZ DE MAGENTA DEVIDO AS LIMITAÇÕES DE ALGUMAS CAIXA DE COR ESCOLARES QUE NÃO CONTÉM ESTA COR.
ESTE É UM CÍRCULO CROMÁTICO QUE USA AS CORES ORIGINAIS:





Expressionismo


O Expressionismo teve origem em Dresden, Alemanha entre 1904 e 1905, com um grupo de pintores chamado “Die Brücke”, que, em português, significa “A Ponte”. Desse grupo faziam parte Ernest Ludwig Kirchner, Erich Heckel e Kart Schimidt-Rottluff.




Este movimento artístico procurou expressar as emoções humanas e interpretar as angústias que caracterizaram psicologicamente o homem do início do século XX. Traduziu em linhas e cores os sentimentos mais dramáticos do homem. O artista Van Gogh, que era considerado pós-impressionista, já pintava nessa tendência. Também o artista norueguês Edvard Munch foi muito importante para esse movimento.

Vídeo: Aula sobre expressionismo

Vídeo: Obras expressionistas




Fovismo


O Fovismo, ou também chamado Fauvismo. Este movimento artístico surgiu em 1905, cujo nome deriva de Fauves (que em português significa “feras”) devido à intensidade com que usavam cores puras, sem mistura-las ou matiza-las.



Dois princípios regem esse movimento artístico: a simplificação das formas das figuras e o emprego de cores puras. Seus principais pintores foram André Derain, Maurice de Valminck, Othon Friesz e o mais famoso que foi Henri Matisse.


Vídeo: Fauvismo a autonomia da cor

Vídeo: Arte fauvista






Atividade – DESENHO EXPRESSIVO.

Crie um desenho bem expressivo inspirado pelos movimentos do expressionismo ou do fovismo. Faça o uso de muitas linhas, formas tortuosas, manchas, como quiser. Pinte este desenho com cores com o predomínio de tonalidades quentes ou frias.
Escreva qual estilo inspirou seu desenho e que tonalidade predomina nele.




  
Arte Indiana (Mandala)


Mandala é uma palavra sânscrita, que significa círculo. Mandala também possui outros significados, como círculo mágico ou concentração de energia. Universalmente a mandala é o símbolo da totalidade, da integração e da harmonia.
Em várias épocas e culturas, a mandala foi usada como expressão científica, artística e religiosa. Podemos ver mandalas na arte rupestre, no símbolo chinês do Yin e Yang, nas rosáceas da Catedral de Chartres, nas danças circulares, nos rituais de cura e arte indígenas, na alquimia, na magia, nos escritos herméticos e na arte sacra dos séculos XVI, XVII e XVIII.
A mandala pode ser utilizada na decoração de ambientes, na arquitetura, ou como instrumento para o desenvolvimento pessoal e espiritual. 




Vídeo: Arte indiana

Vídeo: Arte indiana e islamica




Atividade – COLORINDO A MANDALA.

Pinte a mandala abaixo. Todos os espaços devem ser preenchidos com cores diversas. Capriche!



Atividade – CRIANDO UMA MANDALA.

Agora é sua vez de criar! Faça uma composição visual circular usando desenhos ou figuras geométricas coloridas em seu interior. Capriche!



Arte Islâmica

As  artes visuais islâmica  estão geralmente desprovidas de expressões figurativas, constituídas em grande parte por elementos geométricos e arabescos – esmerados entrelaçamentos de figuras geométricas, folhas, plantas, homens e animais, elaborados à maneira árabe. Mas também é possível encontrar diversas expressões de imagens animais e humanas, que prevalecem especialmente em contextos profanos. O que o Alcorão condena, na verdade, é o culto de imagens. A partir do século IX, porém, tem início uma fase de censura das formas figuradas. Deste momento em diante, representar um ser concreto é usurpar o poder divino, que detém o monopólio da criação.







Vídeo: Islamismo e arte islâmica






Atividade – ARTE ISLÂMICA - AZULEJOS DECORATIVOS.

Pinte os espaços criando formas semelhantes ao de ladrilhos e azulejos decorativos.

No primeiro exercício, pinte cada um azujelo usando apenas as cores análogas (uma cor e suas vizinhas). Escreva o nome das cores que usou.

No segundo exercício, pinte cada um azujelo usando apenas duas cores complentares. Escreva o nome das cores que usou.


No terceiro exercício, pinte cada um azujelo usando policromia (cores livres) .

Clique na imagem para ampliar



Bibliografia:

Magrin, Jussara M. de O.
Artes: artes visuais, música, teatro/ Jussara M. de O. Magrin, Jair Santana, Severo Brudzinski.
- Curitiba: Educarte, 2002. (Editora educarte)

Haddad, Denise Akel. Arte de fazer arte.
- São Paulo: Saraiva, 2004. (Coleção - Arte de fazer arte)

Marchesi Jr. Isaías.
Atividades de educação artística.
- São Paulo: Editora Ática, 2004. (Coleção Atividades de educação artística - Comprar livros)

Valadares, Solange. Diniz, Célia.
Arte no cotidiano escolar. 
- Belo Horizonte: Editora Fapi, 2001. (Coleção - Arte no cotidiano escolar)

Briochi, Gabriela.
Arte hoje.
- São Paulo: FTD, 2003 (Coleção - Arte hoje)

Walpole, Brenda.
Ciência divertida - Luz.
- São Paulo: Melhoramentos, 1993.

O Mundo da Arte - Enciclopédia das Artes Plásticas em todos os tempos. Vários autores. (Livros a venda no mercado livre)

14 comentários:

  1. Amei seu blog, muito bem explicado e detalhado! Bom mesmo! Um abraço!
    Edilene
    http://professoraedylene.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e comentário João Felipe.

      Excluir
  2. Parabens Douglas!!!!

    seu Blog é muito Bom!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Mario. Espero que tenha sido útil.

      Excluir
  3. Parabens Douglas...show.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário e pelo prestígio.

      Excluir
  4. Parabens Douglas.... Excelente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário e pelo prestígio.

      Excluir
  5. excelente trabalho.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela iniciativa, de ensinar com clareza !

    ResponderExcluir
  7. Adorei pq precisa saber a mistura de cores para fazer as cores Ardósia Castanho e Citrino para a minha aula de ed. artistica

    ResponderExcluir
  8. incrivel,seu site é bem explicado.
    posso fazer uma materia sobre ele no jornal da minha escola?

    ResponderExcluir